Vamos falar de música #10 – Entrevista com Caião Relíquia | Radio Clock

E aí, galera! Trago pra vocês uma entrevista que fiz com um camarada aqui do Rio de Janeiro.

Caião Relíquia é guitarrista há 13 anos, arranjador, professor de música, produtor musical e fã de tokusatsu desde criancinha. Há 6 anos formou a banda Radio Clock que, além de músicas autorais, faz arranjos covers para temas de animes e tokusatsu.

entrevista01

Easter eggs na foto!

Suas principais influências são: Yoshio Nomura, Tomoyasu Hotei, Rafael Bittencourt, Lulu Santos, Takako Suzuki e John Petrucci.

É fã louco de Kamen Rider Agito e nos conhecemos faz pouco tempo devido ao encontro de nossas bandas no qual cada uma produziu um “podcast” falando sobre diversos assuntos englobando o cenário de anime songs e outros assunto que você pode conferir nos links abaixo:

Radio Clock Drops #8 – Radio Clock x OTALOKU!

Bate papo da OTALOKU com a Radio Clock:::

Nessa entrevista que trago em primeira mão para o Senpuu, conversamos sobre envolvimento com a música e tokusatsu em geral. Os caras já tiveram tema de abertura de tokusatsu brasileiro e tudo! Também falamos sobre a mudança das canções de tokusatsu ao longo do tempo e muitos outros assuntos.

Sem mais delongas, confiram essa entrevista nota 10000!

Ghile: Qual é o primeiro registro que você tem em memória sobre tokusatsu?

Caião: Cara, a minha memória de tokusatsu é muito musical também! As coisas que eu mais me lembro são das músicas de abertura/encerramento de Kamen Rider Black RX e do Winspector. Só de lembrar já vem o gosto de infância (risos). Eu tenho uma memória também do Kamen Rider Agito! Depois do fim da Manchete, passaram-se uns anos, eu tinha um Playstation 1 e no meio dos jogos tinha o (pavoroso) jogo do Kamen Rider Agito. Eu não tinha internet na época, não tinha como pesquisar, só entendia o “Kamen Rider” que o Ishihara cantava na música de abertura do jogo. Essa do Agito não é a minha primeira memória, mas é tão gostosa quanto a da Manchete.
Kamen_Rider_Agito_resize

Ghile: Quando e como você percebeu que estava trabalhando com música?

Caião: Eu era bem novo e tinha um conhecido que tinha um bar. Ele me perguntou se eu conhecia alguma banda que tocasse pop rock, rock nacional e etc… Eu disse: “Não só conheço, como eu toco nessa banda!” Era mentira porque eu não tinha banda pra isso, mas arrumei uns candangos e rolou! (risos). Ganhamos uma merreca, cerca de uns R$100 pra dividir pra cinco pessoas. Mas tocamos neste bar durante alguns meses. Era divertido.

Ghile: Kamen Rider x Super Sentai x Qualquer outro gênero?
Caião: Kamen Rider!

Ghile: Porque essa preferência?

Caião: Eu tenho um grau de preferência: 1º Kamen Rider / 2º Metal Hero / 3º Super Sentai. Eu gosto mais do formato do Kamen Rider, dos Heisei principalmente, porque a coisa é um pouco mais diversificada.

Ghile: E sobre as músicas das séries. Você consegue enxergar uma boa evolução dessa nova geração?

Caião: Poxa, existem muitos fatores diferentes de geração pra geração, sabe? Eu gosto muito das músicas tanto das antigas quanto as paradas mais atuais. Acho que evolução não é bem o termo correto. Acho que o adequado seria mudança. Eu gosto muito das músicas de Super Sentai do fim dos anos 80 pra início dos anos 90! Elas tem uma coisa bem característica e passam um clima super gostoso! Essa mudança nas músicas acabou agregando muitos elementos eletrônicos e até a substituição de alguns elementos orgânicos. Eu acho legal, acho válido, mas gosto de música com pressão, sabe? A pulsação da banda e tal. Eu sou fã assumido de Rider Chips, do tipo de bater papo com os integrantes pela internet e tudo! (risos). Mas voltando ao foco da resposta, eu gosto muito de muitas coisas das duas épocas.

Pesquisando por Rider Chips no google, fui direcionado a uma foto antiga da Radio Clock, muito legalz isso

Pesquisando por Rider Chips no Google, fui direcionado a uma foto antiga da Radio Clock! Muito legal isso

Ghile: Deixando de lado o “fã boyzismo”, qual música de tokusatsu você acha que se destaca das outras? Claro, englobando seu gênero favorito.

Caião: Nossa! Essa é difícil! Escolher música de tokusatsu pra mim é escolher entre minha mãe e outra mulher qualquer (risos). Mas devo confessar que “Forest of Rocks” (Demon Kakka), que é de um filme do Fourze com o Wizard, é absurda! E o Demon é um dos meus ídolos, jamais esperaria uma música dele como tema de Kamen Rider!

Ghile: E qual música você nunca toparia gravar?

Caião: Outra pergunta complicada! Porque às vezes eu não curto uma série mas acabo curtindo as músicas, sabe? Tem sido assim comigo com os Super Sentai, com Saint Seiya (risos) entre outras franquias. ACHO que não tem música que eu não gravaria nesse meio de temas de séries.

Ghile: Você é produtor musical e uma das primeiras músicas que escutei da Radio Clock foi a abertura de Kamen Rider Black. Porque essa escolha e como foi o processo de adaptação da música para o som da banda?

Caião: Esse cover foi parte do nosso primeiro single! 2011, cara… O tempo voa! Na verdade, KR Black e Black RX foram duas das primeiras músicas do repertório da Radio Clock! E quando gravamos as músicas pra esse single, acabamos por escolher canções que já estavam no feeling da banda. A proposta na época era mais voltada pro Metal, apesar de achar que ela não soa tão Metal assim se comparada com nosso cover do Solbrain. Mas, enfim, ela já estava nesse formato, foi bem tranquilo trazê-la pra nossa praia.

Ghile: Sei que é muito difícil tocar toku songs em shows devido ao público bastante restrito. Mas, por ousadia, qual música não clichê você tentaria incluir no repertório de um mega show?

Caião: A gente sempre tem um espaço pra ousadia – ou pra zoeira, se preferir (risos) – no nosso repertório. A gente já tocou a abertura de Macross (do primeirão) num evento que só tinha molecada de 14, 15 anos… Já tocamos “Justifaiz” em um dos nossos primeiros shows, botamos até a galera pra cantar jingle político! (risos). Mas eu colocaria fácil “Surprise Drive”, “Forest of Rocks” ou qualquer uma do Rider Chips, de preferência “Full Force” ou “Strength Of The Earth”.

Ghile: Conheço algumas músicas autorais da Radio Clock e todas passam mensagens muito interessantes. Você conseguiria incluir alguma dessas músicas próprias em algum tokusatsu não só pela letra, mas harmonia e energia?

Caião: Olha que legal, nossa primeira música autoral, “A Última Estrela”, foi feita para um tokusatsu nacional! Ela é tema de abertura do “Krom – Sentinela do Espaço”, que é rodado lá em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul! Mas eu acho que a própria canção cairia bem como uma insert song pro Kamen Rider Kabuto, assim como a “The Best Party Ever” serviria bem pro Gaim. E tem as novas, que ainda são surpresa e não posso falar delas!

Ghile: Sei que estão em processo de gravação de uma abertura de Kamen Rider. Quer deixar uma dica para o pessoal já criar expectativa ou tentar adivinhar?

Caião: Eu falei dele na resposta anterior! (risos). E é o Kamen Rider que mais tem vitamina C!

Ghile: Você acha que as bandas deveriam incluir toku songs em seus repertórios, dando assim mais amplitude para tais músicas, mesmo com o povo não conhecendo?

Caião: Olha… É complicado! Porque não é só todo mundo tocar que vai rolar, sabe? O que precisa rolar é demanda por essas músicas… Ou seja, o público precisa assistir mais tokusatsu. Na verdade, as bandas tem que fazer uma pesquisa pra saber qual música bate com estilo que ela quer seguir e etc…

Ghile: Por último, você acha que seria interessante as bandas de J-music do Brasil e de fora se unirem para organizar algo em especial para o universo dos tokusatsu?

Caião: Rapaz, isso é muito delicado. Tem que ter muito a ver com a proposta de cada banda e sua fanbase. Mas seria muito legal se rolasse envolvendo várias bandas tocando lance de tokusatsu. Eu apoiaria/tocaria/divulgaria/participaria com toda certeza do mundo!

Ghile: Muito obrigado por dedicar um tempinho para dar essa entrevista para o Senpuu! Quer deixar um recado a todos os leitores do site?

Caião: Agradeço a você Ghile, pelo convite. É sempre legal ter um canal pra falar de tokusatsu com gente que gosta e entende também. Falar sobre música de tokusatsu então… Mais legal ainda! Bom, gostaria de convidar os leitores para conhecer mais o trabalho da minha banda, a Radio Clock. Além de músicas autorais, nós também fazemos covers de músicas de anime/tokusatsu, e em 2015 resolvemos atacar os tokus novamente! Quem quiser conhecer mais é só clicar nos links abaixo que vai ter acesso a tudo. Quem quiser trocar uma ideia sobre música e tokusatsu no Facebook, pode chegar que eu tô sempre afim de rolar esse papo! E quem quiser contratar minha banda pra tocar, ótimo também! (risos).

Contatos

Facebook
Grupo de fãs/amigos da Radio Clock
YouTube
Email: radioclockoficial@gmail.com

Espero que todos tenham gostado desse formato de post.

E você, faz algum tipo de movimento no universo tokusatsu relacionado a música? Quer nos contar alguma experiência interessante relacionado a tokusatsu e à música?

Esse é seu canal! Entre em contato pelo senpuu@senpuu.com.br e não esqueça de colocar no assunto “Vamos falar de música”.

Grato a todos e…

Juu Mousou

akibaokok

About Guilherme Armelau

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*