Vamos Falar de Música #09 – Aberturas de Super Sentai parte II

Minha primeira participação no Senpuu em 2015 será uma continuação do meu terceiro post da série “Vamos Falar de Músicaque comecei no ano passado, na qual falei sobre a evolução das músicas temas de aberturas de super sentai. Além disso, o tema faz também um link com o SenpuuCast publicado a um tempinho aqui no site.

Abordamos na última vez o início da franquia, lá no meio dos anos 70 até o final da década de 80. Nessa trajetória consegui colocar referências interessantes para vocês, com mais noções do que eu estava tentando falar. Prometo que desta vez serei mais breve, pois não há muito o que destrinchar da década de 90 para as músicas em si. Apesar de canções boas, não houve muita evolução. Talvez isso tenha acontecido, de certa forma, com a criação de vários formatos diferentes sendo testados.

Paramos em Liveman de 1988. Então, recomeçaremos em 1989, com Turboranger.

543Untitled

Turboranger tem uma abertura que não consigo definir muito bem. É legal e ao mesmo tempo com uma canção fraca. Fugindo totalmente dos padrões já executados até o momento, ao meu ponto de vista ela tá mais para música de um herói solitário, principalmente tratando-se do vermelho cantando. Ao vivo, a interpretação do cantor, que também foi o ator civil do vermelho, Kenta Satou, é mediana, mas bem animada. Não tenho referências de temas que tenham a mesma “cara”, se tiverem, indiquem, por favor.

Fiveman, de 1990, me lembra muito as músicas da época das Chiquititas. Sim eu assistia Chiquititas e não tenho problema nenhum em assumir isso! Se passasse novamente a primeira novela eu assistiria novamente. Enfim… É uma canção forte que perde o brilho no refrão. Quem assistiu algo da série sabe a carga dramática que os heróis vivem, sendo ainda mais pesado que Flashman. Essa abertura não merecia um refrão “animado”, ainda mais com a cadência que tem em suas estrofes. Bem pouquinho, mas só um pouquinho e lá longe, algo nela me lembra “Maniac”, trilha sonora do filme Flashdance.

Eu tinha este CD

Eu tinha este CD

Ahhh Jetto Jetto Je tto man! A inigualável voz do treme-treme Kageyama retorna aos sentais depois de pouco tempo nesta bela canção. É uma música morna mas não deixa de ser bonita. A série é muito boa e lembro de um amigo (Hilarioh) sempre dizer que merecia um tema musical melhor.

Ela segue um padrão de acordes muito utilizado por bandas que faziam bastante sucesso pelo mundo dos Hard Rock como Whitesnake, Guns n’ Roses, Bon Jovi, etc. Mas só a sequência de acordes e os riffs abafados de guitarra mesmo. Imagina o Axl Rose cantando Jetman..!

musica02

Como já comentei em outras oportunidades, Zyuranger veio contra todo e qualquer tipo de tendência a ser seguida pela década de 90. No meio dos sintetizadores, guitarras rangendo e baterias pesadas, a abertura da série nos vende única e exclusivamente dinossauros com todo seu misticismo e pré-historismo (essa palavra existe??). É uma música bem mediana, mas tem uma pegada tão suave no refrão que você se pega cantando na segunda ou terceira vez que escuta.

zyurangers

Trazendo à tona o fascínio pelas artes marciais chinesas, Dairanger tem um tema de abertura com nível de super produção. Agora incluindo alguns instrumentos asiáticos com um pouco mais de destaque, já de cara ela te leva ao universo dos filmes de Bruce Lee ou até mesmo aqueles antigos do Jet Li e Jackie Chan que passavam todas as terças às 22hs na Sessão Kick Boxer da Band!

Agora sim, teclados ao máximo, bateria POP 90 e um coro bem tímido de início vem jogando na cara do mundo inteiro o quanto um enredo tratando-se de um tema milenar pode ser pop também. Kakuranger, na minha opinião, foi um acerto em tudo, até mesmo as roupas dos personagens civis, que eram características da época. Mas, falando da música, ela tem uma pegada…

musica03

Indo para 1994 e 1995, para mim foram anos de mesmice. As aberturadas de Ohranger e Carranger não sofreram evolução nenhuma. Pelo contrário, regrediram. Lembram do final da década de 80 com Turboranger e Fiveman? A linha é a mesma mas desta vez pelo menos Carranger é mais interessante um pouco do que aquela coisa que é a música de abertura de Ohranger.

Como constatado, é lá pro meio da década mesmo que você vê a novidade realmente aparecendo e agregando valores e atributos no perfil dos Super Sentais.

Pelo menos até meados dos anos 90 as coisas estavam indo e voltando em relação à música. Apesar de canções boas em aberturas e algumas novidades apresentadas, a pegada ainda era a mesma de outras e nada tão revolucionário. Mas aí, em 1996, nossos amigos Megaranger teleportam a música eletrônica das paradas de sucesso para sua abertura, a tornando excêntrica perante as outras que vieram até então. Substituindo muitas referências de suas antecessoras, essa música foi avassaladora na minha opinião e poderia ter sido seguida nas próximas sem problema nenhum.

megaranger

Então, parece que a evolução das aberturas de super sentais havia chegado, mas regredimos mais uma vez em Gingaman…

Parando para analisar de uma forma mais abrangente, esse tipo de misticismo que rola tanto na abertura de Gingaman e Zyuranger talvez fosse o que na real a franquia deveria ter em suas aberturas, porém, foi basicamente nos dois sentais que isso ficou emVoltando a abertura, ela se enquadra nos padrões de Carranger e Turboranger novamente, mas principalmente a tríade de acordes a torna diferente das demais, podendo ser considerada uma das melhores da década.  evidência, claro, pelos roteiros. Uma boa pedida é essa música.

Com o final da década aparecendo o sentai voltado para o resgate, GoGo V, recebe um tema musical em moldes já conhecidos. É uma canção muito boa cantada pelo idolatrado (por mim) Shinichi Ishihara. [Nota: quase acertei o CD da Continue Project na testa dele quando ele tocou aqui no Rio de Janeiro em 2010].

Foto tirada por mim no show que ele fez em dezembro de 2010 aqui no Rio de Janeiro justamente na execução da música em questão

Foto tirada por mim no show que ele fez em dezembro de 2010 aqui no Rio de Janeiro justamente na execução da música em questão

Para ver a matéria sobre nosso encontro com Shinichi Ishihara, é só clicar aqui e acessar o antigo blog da Continue Project.

Voltando a abertura, ela se enquadra nos padrões de Carranger e Turboranger novamente, mas principalmente a tríade de acordes a torna diferente das demais, podendo ser considerada uma das melhores da década.

Finalizando com chave de ouro e iniciando a nova década, Timeranger fez a coisa mais ousada do universo super sentai até hoje! Acho que mais ousado do que um ranger vermelho se tornar um rosa como acontece em alguns episódios de Toqger.

mirai_sentai_timeranger_by_butters101-d73akho

Receita para se fazer “A” abertura de super sentai:

musica006

1 – Uma pegada pesada com instrumentos Dropados em B (si) *Drop é colocar a afinação dos instrumentos mais grave construindo um “peso” a mais na harmonia da música.

 

 

 

 

musica007

2 – Coloque um coro de fundo cantando frases em inglês

 

 

 

 

 

 

musica0083 – Não esqueça: a música tem que ser dramática!

 

 

 

 

 

 

4 – Adicione um tempo levemente quebradomusica009

 

 

 

 

5 – Para finalizar… Bota uma mulé com uma voz incríiiivel pra cantar!

musica010

Sim, primeira e única abertura de super sentai cantada por uma mulher (até agora). Ela ficou no topo da minha lista de final de ano aqui no senpuu e ficará acho que eternamente. É uma das mais perfeitas canções de super sentai já feita. Sua construção é incrível. Sou apaixonado pela excentricidade dessa bela canção e em breve posso trazer um cover muito legal aqui pra vocês.
Bom, os anos 90 foi cheio de idas e vindas, e apesar de boas músicas, não teve muito ao que agregar de inovações.

Finalizando muito bem, na nossa próxima edição em que falarei sobre o mesmo assunto vamos destrinchar o universo das aberturas de super sentai da década de 2000. Vou esperar um pouco para continuar essa saga, e enquanto isso trago mais novidades a vocês.

É isso aew! E…

 

akibaokok

 

 

Juu Mousou!

About Guilherme Armelau

2 comments

  1. A fórmula da abertura de sucesso é ótima, e a música está entre as melhores. Do jeito que a Toei tem sido bem capaz de uma mulher voltar ao temas de sentai demorar.

  2. Caião Relíquia

    Timeranger, Dairanger e GoGoV tem músicas absurdas, né?

    A abertura do GoGo V tem um que de velharia mas mesclando a modernidade, acho que casou bem.
    Dairanger e Timeranger, é a prova que os elementos do progressivo sempre estiveram presentes no AOR japonês dos anos 80 e principalmente dos ano 90, se você lembrar que nessa mesma época existia bandas como Invoice (El Hazard), Velvet Paw e etc…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*