Vamos Assistir? | ID-0 #SenpuuIndica

Fala galera, aqui é o Ghile! Tudo trunks com vocês?

No texto de hoje vou indicar para vocês mais um anime. Da última vez falei sobre One Punch Man, fácil de achar na Netflix e agora trago outro anime de lá, o ID-0, que assisti muito por acaso quando foi lançado.

Não tenho o hábito de assistir televisão como novelas e programas de emissora nenhuma e, desde que desinstalei a antena da minha casa, rodo a internet buscando coisas que me interessam para assistir. E foi assim que surgiu em uma tarja do que tinha acabado de entrar no catálogo, fui ver e… amei!

Girando em torno de mechas, a trama do anime não é tão fácil de assimilar. A história se passa em um futuro muito distante no qual a raça humana já “dominou” o espaço sideral com a ajuda de um novo mineral, o Orichalt. Além dessa “dominação”, a tecnologia está muito avançada. Em busca de mais e mais desse mineral espacial, uma empresa cria as I-Machines, mechas que não são controlados por pilotos humanos e sim pelas consciências deles. As pessoas transferem suas consciências para essas máquinas enquanto seus corpos ficam em uma espécie de câmara.

Logo de cara somos apresentados à Maya Mikuri. Aparentando ser jovem, ela é universitária e está em uma operação no espaço, escavando o tal do Orichalt, quando acontece um acidente. Ela é salva e resgatada pela tripulação da Stulti, uma nave interplanetária da Excavate Company e lá ela conhece os demais membros da equipe e se tornam os protagonistas da história.

Grande parte da equipe é considerada desertora, pois abandonaram seus corpos em algum ponto de sua trajetória. O espectador conhece Grayman, líder da equipe de mineração que deixa a entender que abandonou o corpo para cuidar de sua filha. Clair, a filha de Grayman, é a piloto da Stult. Muito graciosa, ela é a única personagem que aparentemente não possui uma I-Machine. Karla é especialista em dados que deixou seu corpo para trás por motivos desconhecidos, que são explicados no decorrer da série. Fa-Loser é um animal quadrúpede com uma I-Machine que lembra um coelho, porém se comporta como um cachorro. Rick usa uma I-Machine vermelha e era um famoso piloto de corrida que acabou abandonando o corpo após um acidente que o deixou paraplégico.

Por fim temos ID-0, uma I-Machine sem identificação que não se lembra do próprio passado e, a princípio, não se importa muito com isso. Está sempre disposto a perder um braço ou uma perna para cumprir a missão da tripulação. Dentro da nave existe o “Espaço de Realidade Aumentada”, onde o grupo geralmente faz suas reuniões. Os membros do time possuem avatar relacionados as suas formas humanas, como na imagem.

Por serem uma espécie de piratas espaciais e criminosos, o grupo principal presta serviços a uma empresa, são enganados e, em meio a uma missão de escavação, conhecem Alice, uma criança que não possui a habilidade da fala, só ri e está envolvida por uma energia vermelha semelhante à do Orichalt.

Essa garotinha desperta algumas curiosidades e lapsos de memórias reprimidas de ID-0, fazendo com que ele se interesse por seu passado e a relação que a menina pode ter com ele. Nessa mesma empreitada conhecemos Amanza, uma tenente que é capturada pela tripulação e acaba virando parte da equipe.

Repleto de batalhas e muitos, mas muitos plot twists, ID-0 me cativou pela trama dos “heróis”. Cada descoberta me deixou de queixo caído, já que a série não segue uma linha clássica e é bem fora da curva.

Meu carinho e atenção especiais ficam para Clair. Apesar de Maya também ter características cativantes, Clair é demais! Sem falar que tenho uma admiração especial pela voz da dubladora dela em português, apesar de não saber quem é, só sei que conheço.

O que falar da trilha sonora do anime? As BGMs não são tão envolventes, porém o tema de abertura é incrivelmente bom e se encaixa na proposta de um anime de mecha, lembrando um pouco a de Evangelion. Já o encerramento é uma bela canção cantada com o tenebroso inglês do nosso lindo Hinorobu Kageyama, de arrepiar.

Quem está afim de assistir uma obra cabeça, com aquela pitadinha de tokusatsu, deve gostar da dica! O anime é bem curtinho, com apenas 12 episódios e opção de idioma japonês ou português pra você se deliciar. Vai lá, assiste e volta aqui pra dizer o que achou!

Aqui foi o Ghile e… Jyuu Mousou

About Guilherme Armelau

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*