Saga de Ultraman Orb [Análise sem spoilers]

Eu sei, eu sei… Vocês estão loucos pela publicação do SenpuuCast de Ultraman Orb. Quem não estaria?

Enquanto ele não sai, acho que vocês  vão ficar felizes com essa mega análise que proponho aqui! Pra começarmos a viagem pela saga desse Ultra, vou falar sobre a série principal, seguido do filme que une Orb com o X e depois da micro aventura do herói em Ultra Fight Orb.

Ainda não posso comentar sobre Origen porque até a presente data a série ainda não acabou de ser legendada por completo então resolvi deixar pra falar dela em uma outra oportunidade.

Mas, antes de tudo, confiram a linha do tempo abaixo:

Como vocês podem ver, Ultraman Orb na verdade tem um plano de 10 partes, das quais, até o momento, já temos quase metade de todos os acontecimentos previstos para a história. Porém, ainda não temos ideia se o projeto vai seguir em frente. E eu explico logo mais o motivo. Dito isso, vamos lá, começando com:

Ultraman Orb – A Série | Nota: 9

Primeiro  de  tudo  gostaria  de  dizer  que  gostei  muito dessa série. Sinceramente, é uma das melhores  séries da franquia que eu já vi e falo já tendo assistido praticamente tudo da Família Ultra, exceto aqueles que ficaram nas mãos de estrangeiros, pois tenho até medo de me arriscar a ver aquilo.

Orb é bem agradável principalmente pelo fato do padrão de menos episódios por temporada adotado recentemente para as séries o que, na minha opinião, é mais do que certo para a temática dos Ultraman, já que a proposta básica dessas séries poderia ficar desgastada com sequências longas com muitos capítulos. O roteiro é bem amarrado e até mesmo episódios que não têm tanta ligação com a trama principal não se tornam cansativos e alguns deles trazem de volta atores e personagens clássicos de antigas séries.

Umas das poucas falhas pra mim é o humor. Na maioria das situações ele funciona, principalmente pela SSP e seu pessoal. Eles atuam como alívio cômico e quando precisam lidar com momentos sérios, conseguem realizar o trabalho de forma muito positiva. Porém, existem alguns excessos que achei até forçado demais. Inclusive uma cena que é para causar tensão no espectador é sempre interrompida por alguma palhaçada desnecessária. O lado bom é que isso não acontece toda hora, só em poucos momentos.

Outro ponto que chama a atenção por serem super bem feitas são todas as formas do Orb que estão in-crí-veis! Até mesmo a mais simples é ótima e agrada. Os poderes dele combinam perfeitamente com os visuais, sendo que em cada situação ele muda o estilo de luta se adaptando à forma que está usando e tem batalhas nas quais ele aplica golpes de UFC nos inimigos.

As lutas, assim como todos os momentos importantes da série são acompanhados por uma trilha sonora muito bem encaixada, bem planejada e linda. Até acontecimentos calmos como Gai lembrando do passado ou tocando sua “gaita” são legais de assistir, pois o público é puxado para aquele momento.

Com relação aos Kaijus que encontramos ao longo do caminho, não tenho do que reclamar. A maioria são ótimos, tanto os novos quantos os antigos. Eu só queria que eles parassem de repetir alguns monstros que já estou cansado de ver e de usarem outros que, ao meu ver, são horríveis. Mas, tudo bem, isso podemos até relevar.

Outro fato que gosto muito e até lembra o Nexus, só que aqui é ainda melhor, é que Orb não faz parte de uma equipe de defesa da Terra como a maioria dos Ultras. Ele simplesmente prefere ficar na dele e participa mais ajudando seus amigos da SSP, que nem defendem o planeta nem nada, são só uma galera que está ali pra fazer o que gostam e pra ajudar quem podem. A química entre eles funciona muito bem, apesar do personagem principal ser um cara muito sério, ele consegue se encaixar nas sequências bem humoradas e marcantes com o grupo.

Além disso, Juggler é um vilão que se destaca de todos os outros. É possível gostar dele quase de cara e, à medida que ele se desenvolve na série, a trama dele com o protagonista fica cada vez mais empolgante.

Enfim tudo isso fãs essa série ótima fica mais e mais impressionante. Se não tem necessidade nenhuma de assistir alguma série antiga, pra entender essa. Acho ótimo se você quiser começar por aqui, pra assistir Ultraman. Dificilmente a Tsuburaya deixa a bola cair, e aqui é mais um exemplo que isso não aconteceu.

Ultraman Orb O Filme – Lend me the power of bonds | Nota: 6

Agora vamos para uma parte pela qual talvez eu seja questionado. Sendo sincero, eu achei esse filme beeeeeeeeeeeem mediano. Vocês devem estar se perguntando porque eu estou falando isso. Eu entendo que produções para cinema e pra TV são diferentes, porém, no filme em questão a coisa ficou meio boba e a trama mal explicada.

O longa se passa algum tempo depois da série e, infelizmente, é preciso assistir porque relaciona acontecimentos do futuro e você pode ficar boiando depois. Para não falar que tudo é ruim, eu estava achando o filme legal até conhecer a grande vilã da trama que, sinceramente, é bem meia boca. O enredo deixa a entender que ela e seu capanga tem alguma conexão com as aventuras do passado de Gai mas não explicam direito e fica bem superficial.

Talvez se tivessem escolhido uma atriz melhor ou desenvolvido outra personalidade para ela, o resultado seria diferente mas aqui ela parece uma criança mimada que quer que tudo aconteça da maneira dela. Isso ainda fica mais evidente depois de termos convivido com um vilão tão legal na série, bem construído, seguido de uma personagem superficial. O capanga até parece promissor, num estilo Deadpool mecânico, super preparado. Ele foi bem encaixado e a explicação rápida que deram para o personagem foi ok pra mim.

Mas não é só isso, também tem alguns momentos em que as coisas acontecem por pura conveniência do roteiro, sem sentido nenhum para o resultado final. Tem até personagens que surgem do nada na história, parecendo que o cara tava passando ali, comprando o pão da tarde e resolveu ajudar. Até no filme do X a introdução é melhor. E por falar no X, tinha que repetir a mesma coisa que aconteceu na série dele? Se era para não usar direito o ator e o Ultra, era só trazer da mesma forma que GingaVictory no filme. Pelo menos o resto ficou bem e a forma nova que o Orb conseguiu é bem bacana. Eu facilmente compraria o action figure dela.

No final , o filme não é impossível de assistir, é possível acompanhar de boa, mas eu esperava mais. Fiquei muito mais empolgado com o filme do Ultra anterior do que com esse. Mas, vamos seguindo porque a próxima parte tem mais o que mostrar!

Ultra Fight Orb | Nota: 8,5

Analisar essa aqui vai ser mais rápido já que, na verdade, foram micro episódios sobre Orb que passavam logo após o programa do Zero. Somando tudo temos um episódio de meia hora, tranquilo de assistir. A história é simples e explicam de uma maneira fácil de entender.

O público conhece a motivação do vilão facilmente e pode achá-la até maneira. Se ele tivesse sido usado no filme, teria sido melhor até. Os outros Ultras que estão aqui não são jogados, têm motivo para aparecer e todos têm uma função por mais simples que seja.

Sem contar que Orb ganha mais algumas formas aqui, vindas diretamente do jogo que tem no Japão, exclusivamente… Que triste. Nesse caso foram usadas somente duas mas, pelo menos, são duas das mais legais.

Enfim, não tem muito mais para comentar já que é apenas praticamente um episódio. Porém, a simplicidade e o desenvolvimento fazem valer a pena assistir. É tranquilo para ver tudo numa hora de descanso, numa tacada só.

Por enquanto é só, pessoal!

Agora temos que esperar para ver aonde toda essa história vai continuar. Vamos torcer pra que Orb não seja utilizado demais como Den-o foi mas, sendo a Tsuburaya, acho que dificilmente vão deixar a peteca cair aqui, com algo que está dando muito certo.

About Ygor Medina

2 comments

  1. Excelente a série sim! O que cansa é esse monte de coisas lançando depois que a série termina.

    Ultraman Geed também estou gostando bastante!

  2. Eu vi apenas a série e gostei muito, não via um ultra completo desde o Tyga! Até assinei a Crunchyrrol por um tempo para assistir legalmente e na TV da sala 🙂

    Concordo que menos episódios ajuda bastante a não se perder na série e fica até melhor pra rever, pois muitas que penso em ver posteriormente já desisto quando vejo lá 50 eps pra acompanhar, e com isso vem vários desenvolvimentos lentos e aquela de a série ficar boa (como vários riders) lá pro episódio 10/15…

    Tbm achei as formas muito legais, me incomoda só aquela espada esquisita da forma final, sei que é uma série pra crianças mas ali ficou tão descarado que o suit actor segurava um brinquedo que eu não levava as cenas a sério…acho que por isso não vejo mais super sentais ahu uahuhauhua

    Provavelmente vou pular o filme do Orb e ir direto pra série da Amazon…sabe dizer se a produção é um pouco mais adulta ou algo assim, alguma mudança na direção ou na qualidade dos efeitos?

    Parabéns pela análise, e espero ver cada vez mais ultras no Senpuu 🙂 É algo que eu curto da infância e espero um dia passar o “vício” para o meu filho, ele é muito pequeno ainda mas em breve já vou passar uns tokus dublado pra ele

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*