[Crítica] Vigilante do Amanhã – COM SPOILERS

Indescritível. Eu não teria outra palavra para começar esse texto sobre O Vigilante do Amanhã, adaptação para as telonas do clássico da década de 90 Ghost In The Shell.

Ghost In The Shell é uma obra tão incrível que se desdobrou em mangá, longas, série de TV e OVAs, cada uma com sua magnitude e histórias paralelas com universos modificados, mas sempre com a mesma essência.

Em Vigilante do Amanhã não foi diferente. O filme já ganha o espectador nas primeiras cenas. Scarlett Johansson (Major) interpreta o papel principal com maestria, mostrando todo o drama vivido pela personagem que tem a memória modificada se tornar uma máquina de guerra.

Todos os atores escolhidos tem bastante semelhança com os personagens originais da série, o que deixa o fã muito mais inclinado a gostar da produção. Principalmente Batou, interpretado por Pilou Asbæk.

Major é a nossa protagonista, uma “policial ciborgue” que tem apenas o cérebro humano em um corpo sintético e comanda sua equipe formada por policiais experientes, alguns com melhorias cibernéticas no corpo e outros não. A líder e o grupo recebem ordens de Aramaki (Takeshi Kitano), no perigoso Setor 9.

O grande vilão do filme, Kuze (Michael Pitt), é totalmente inédito no universo de Ghost In The Shell e condiz completamente com a proposta do longa. Ele começa matando um a um os cientistas que o criaram. Major tem a missão de o destruir e acaba se envolvendo com ele e descobrir informações sobre o verdadeiro passado do antagonista.

Todo o cenário da cidade é sem dúvida mágico e te faz mergulhar em um futuro onde os implantes cibernéticos são uma realidade. Uma megalópole que causa familiaridade e estranheza ao mesmo tempo. Além disso, as cenas de luta são repletas de efeitos especiais, coreografias perfeitas e muita, mais ação.

O filme caminha como uma montanha-russa, mas como se a queda não existisse. Na sequência dos acontecimentos, você só quer saber a verdade: quem é Kuze, qual é o passado de Major, e como as peças se encaixam em seus devidos lugares.

Ainda não sabemos se teremos uma continuação mas, se acontecer, será muito bem vinda. O filme encerra a história com primor, sem pontas soltas ou necessidade de complementos. Mas sabemos que todo fã de boas produções sempre quer mais..!

Resumindo, O Vigilante do Amanhã vale cada centavo para a experiência cinematográfica!

About Mozart

Vulgo Mozart Gomes é o Fundador , administrador e idealizador do Senpuu. Designer Gráfico, Mozenjaa é o responsável por todas as mudanças no layout do Senpuu, tanto as boas quanto as ruins. Fã de tokusatsu desde a era manchete, resolveu consumir diariamente todo o seu amor pelo tokusatsu, criando o Senpuu.

2 comments

  1. Mozenjaa faz um video sobre o “Pai de Família”. E diga o que achou do filme kkkkkk

  2. Olá Mozenjaa adorei sua critica! e amei o filme mas gostaria de acrescentar uma informação o vilão Kuze Hideo não é novidade na franquia, ele é o “vilão” da SEGUNDA TEMPORADA da serie animada de TV “Ghost In The Shell Stand Alone complex”.
    forte abraço

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*